Atenção e cuidado – Arquitetura hospitalar

Um projeto arquitetônico para um ambiente hospitalar exige conhecimento e atenção especial do profissional de arquitetura. Desafiador, esse ramo envolve muito mais do que um projeto esteticamente agradável e que crie um ambiente acolhedor. Para projetar hospitais, é preciso estar atento à todas as atividades e circulação de pessoas dentro do espaço, bem como às exigências sanitárias, de instalações, manutenção e de sustentabilidade.

Duas publicações lançadas este mês por meio de uma parceria entre a EBSERH (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) e o UNOPS (Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos) auxiliam esses profissionais ao listar, em dois manuais específicos sobre essa temática, referências e orientações sobre definições de revestimentos, sistemas de infraestrutura e técnicas que contribuem para a sustentabilidade do espaço.

Com acesso gratuito, o “Manual de Especificação de Materiais de Revestimento em Hospitais Universitários” e o “Manual de Diretrizes de Sustentabilidade para Projetos de Arquitetura e Engenharia em Hospitais Universitários” podem ser visualizados clicando AQUI.

A princípio, as publicações foram criadas para auxiliar os times de arquitetura e engenharia da Rede EBSERH na construção de hospitais federais vinculados à instituição. Mas por ser muito completo e trazer informações valiosas para a área, foi aberto para servir de referência a qualquer profissional do ramo que esteja atuando no setor de healthcare.

Confira, abaixo, alguns dos principais tópicos apresentados nos manuais:

Manual de revestimentos – O documento traz informações básica sobre os principais materiais utilizados para revestimento de paredes, pisos, tetos e forros, além de listar critérios para avaliação e definição dos tipos de materiais mais apropriados para cada setor funcional. O texto frisa a necessidade de o profissional ter conhecimento sobre as disposições normativas vigentes, especialmente as portarias técnicas do Ministério da Saúde e as resoluções da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Dentre as resoluções, destaque para a RDC nº 50, que traz o regulamento técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde e estabelece tanto os materiais adequados para o revestimento quanto os requisitos de limpeza e sanitização.

O manual também faz uma avaliação comparativa entre materiais comumente utilizados para revestimento. É possível observar, dentre tantos outros tópicos, a facilidade de limpeza, a durabilidade, a segurança, a manutenção, o custo e a sustentabilidade de materiais como cerâmica, porcelanato, piso vinílico, granito, borracha,granitina, etc.

Exemplo:

A Escolha dos revestimentos - Ambientes de saúde

Manual de sustentabilidade – O documento deve ser utilizado desde o início do projeto a fim de uma construção o mais sustentável possível. Com diretrizes que auxiliam a identificar a possibilidade de implementação de sistemas e soluções que geram menor impacto ambiental, o manual também prioriza o bem-estar dos usuários da edificação a fim de ofertar um ambiente muito mais humanizado. São abordadas ferramentas para redução do consumo de energia e de água, além da adoção de práticas de consumo sustentável.

Para facilitar a interpretação, o manual foi dividido e apresentado em quatro disciplinas principais: projeto de arquitetura e da implantação, projeto de instalações hidrossanitárias, projeto de climatização, e projeto de instalações elétricas.

O manual também traz uma listagem de todas as normas e parâmetros utilizados para a construção deste roteiro como, por exemplo, a ABNT NBR 5674:2012, que trata de manutenção de edificações e requisitos para o sistema de gestão de manutenção; e a ABNT NBR 15569:2008, sobre sistema de aquecimento solar de água em circuito direto, projeto e instalação.
Caso esteja começando a trabalhar com espaços de saúde – ou se pensa em iniciar uma abordagem nessa área – não deixe de conferir os manuais clicando AQUI. Aproveite, também, para conhecer o mobiliário para clínicas e consultórios disponível no portfólio da RS Design clicando AQUI.

Voltar para home Espaço do Arquiteto
Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *