Impacto da arquitetura na saúde

rsdesign_Área_staff_bikes


A boa entrada de luz natural somada ao jardim vertical à esquerda e as bikes à direita criam uma sensação de harmonia e conforto na área de staff deste projeto da RS Design. Crédito: Divulgação RS Design

Quanto do seu dia você passa dentro de um ambiente fechado? E o quanto essa experiência pode interferir no seu comportamento e bem-estar? O brasileiro que vive nas grandes cidades muitas vezes está 90% do tempo dentro de um edifício. Casa, trabalho, escola, academia, restaurantes… Se soubéssemos que o ambiente tem drástica interferência na nossa saúde, prestaríamos mais atenção para que fossem mais humanizados, contribuindo positivamente com nosso dia a dia?
Pois o relatório “The Impactof Green BuildingsonCognitveFunction”, publicado em 2016 por Harvard, investigou justamente essa interferência, chegando à conclusão que profissionais imersos em escritórios verdes têm desempenho cognitivo 26,4% melhor do que aqueles que estão trabalhando em edifícios convencionais. É importante destacar que grande parte desta interferência está diretamente vinculada ao tipo de ventilação do espaço. Essa estatística baliza essa mudança corporativa que vem, aos poucos, humanizando os edifícios comerciais do mundo.

rsdesign_Área_convivencia


Área e convivência com iluminação natural, mobiliário e layout que proporcionam momentos agradáveis. Crédito: Divulgação RS Design

O estudo, realizado em cinco cidades norte-americanas, analisou participantes que passaram seis dias de trabalho inteiros dentro de ambientes bastante similares, porém uns com certificação ambiental LEED e outros sem. Como forma de monitoramento, receberam um relógio para acompanhar a frequência cardíaca, a temperatura, a atividade física e os padrões de sono.
Feita por meio de uma ferramenta denominada “Strategic Management Software ExecutiveDecision”, a avaliação cognitiva buscou observar o comportamento dos participantes com base na capacidade de tomar decisões; no nível de concentração, foco e atenção;no nível de atividade aplicada e na resposta à crise. Além de melhor desempenho, 6,4% dos participantes alegaram dormir melhor após trabalharem nos ambientes verdes e 30% apresentaram menos sintomas ou problemas de saúde ao longo do período.

vodafoneziggo-offices-rotterdam-officesnapshots


O VodafoneZiggo Offices, na Holanda, optou por muita inserção de verde em seu espaço de call center. Crédito: Reprodução Office Snapshots

Alguns pontos interessantes apontados pelo estudo:

  • Umidade – A umidade do ar tem ampla interferência e pode ser analisada por estratégias de ventilação
  • Conforto térmico – O conforto térmico também muda o comportamento do indivíduo e sofre interferência de acordo com o formato de ventilação escolhido pelo projeto
  • Luminosidade – A luminosidade ao longo do dia tem interferência direta na qualidade do sono à noite

O estudo comprova essa nova tendência corporativa que trabalha os espaços de escritório para que sejam extremamente agradáveis e confortáveis, promovendo além da saúde e do bem-estar dos indivíduos, uma melhoria nos resultados da equipe como um todo. Envolver, nos projetos corporativos, o paisagismo e a preocupação em manter a qualidade do ar agregando natureza e bastante verde, também é uma das características desse novo formato de espaços de trabalho.

rsdesign_advogado_area_staff


Mesmo sem janelas, este escritório de advocacia conquistou um clima de bem-estar e o jardim vertical ao fundo auxilia na harmonia. Crédito: Divulgação RS Design

Mobile

Para acessar o estudo completo, incluindo as observações referentes à quantidade de CO2 em cada espaço analisado, clique AQUI

Voltar para home Espaço do Arquiteto
Comentários
0 Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>