Como os móveis influenciam no desempenho da equipe?

Como os móveis influenciam no desempenho da equipe?

Você sabia que o nosso comportamento pode ser influenciado pelo ambiente em que estamos? Iluminação, cores, espaço e o conforto do local, de forma inconsciente, agem sobre a postura e a atitude das pessoas.

Se considerarmos que a roupa é nossa segunda pele, uma extensão do que somos e do que refletimos para o mundo, podemos definir o ambiente como nossa terceira pele.

Parece exagero? Não é.

O ambiente é tão importante que é por isso que muitas empresas, de valiosas marcas, investem tanto no ambiente corporativo.
Estas grandes corporações compreenderam que o espaço de trabalho tem que ser uma “experiência”. As pessoas precisam querer estar nele.

E não se trata apenas de investir em bem-estar com móveis bonitos e confortáveis, é preciso entender a dinâmica do ambiente de trabalho como um todo e desenvolver o ambiente físico ideal para contribuir com a satisfação da equipe e dos clientes.

A escolha do mobiliário é tão importante quanto o layout definido para o local. Móveis inadequados tendem a causar incômodos e sérios problemas de saúde, o que pode levar ao afastamento das pessoas, afetando a qualidade do trabalho e a produtividade da empresa.

Mas não estamos falando apenas sobre ergonomia física, que é fundamental para a saúde do corpo do usuário, estamos falando também de se pensar em um ambiente para a saúde emocional das pessoas, que envolve a ergonomia cognitiva. Além da ergonomia organizacional, que é todo o sistema da empresa para que tudo funcione. Se quiser se aprofundar sobre os três tipos de ergonomia, veja também nosso outro artigo clicando AQUI.

Um projeto de mobiliário com foco nas pessoas envolverá um estudo detalhado sobre a cultura da empresa e que tipo de ambiente e mobiliário irá motivar a equipe.

Não existe “receita de bolo” – uma empresa não é igual a outra. Cada projeto é único. Não existe “escritório ideal”, existe “escritório ideal para determinada empresa e tipo de negócio”.

Além de saber quantas pessoas trabalharão no local e suas posições no organograma, é importante entender os perfis dessas pessoas, quais são os seus valores, o que pode fazer com que estas pessoas tenham um sentimento de “pertencimento” ao local de trabalho.

Sim, as pessoas, principalmente das novas gerações, precisam ter este sentimento de pertencimento ao local. Precisam se sentir fazendo parte de um grupo que faz a empresa girar e ser bem conceituada no mercado.

Para a escolha dos móveis em um espaço projetado para as pessoas, pensado nas pessoas e no seu jeito de trabalhar, é fundamental obter uma consultoria de uma empresa especializada em mobiliário corporativo. Que irá analisar todas estas questões e desenvolver o projeto de mobiliário com os produtos ideais, distribuídos em um layout inteligente e funcional para determinada empresa.

Como os móveis influenciam no desempenho da equipe? 2

Nos escritórios das grandes corporações, podemos perceber alguns pontos que são muito valorizados:

Diversidade de gerações: é importante que a empresa esteja preparada para atender os valores das novas gerações, mas também garantir um espaço para gerações com mais experiência. Criar espaços que favorecem a convivência e a interação das equipes.

Espaços para trabalho focados e trabalho colaborativo: em um mesmo dia, um profissional pode precisar trabalhar em uma tarefa mais focada, que necessite até de certa privacidade. É importante que tenha um local para este tipo de atividade na empresa. Em outro momento do dia, este mesmo profissional precisará interagir com a equipe, levando o seu notebook até uma área de Estações de Trabalho tipo plataforma, por exemplo. As posições fixas de trabalho estão diminuindo e os projetos de escritórios de alta produtividade optam por espaços que favoreçam a mobilidade e a escolha do local de trabalho.

Vivência da marca: é importante considerar em um projeto corporativo que as pessoas tenham contato com a marca e se sintam orgulhosas disso. E isso vai muito além de trabalhar as cores da marca da empresa. É importante transparecer nos espaços o conceito da empresa, no que ela acredita e o que ela quer transmitir para o mercado. Isso deverá ser considerado em cada detalhe do design de interiores, incluindo o mobiliário. Em uma empresa que valoriza o dinamismo da comunicação, por exemplo, podem existir pufes dentro da própria área de staff, para pequenas reuniões mais informais.

Promover a socialização: se o profissional tiver uma área de descompressão, em que possa acessar o seu equipamento eletrônico e tomar um café será satisfatório. Mas se este espaço motivar encontros de diferentes áreas da empresa em que um profissional se sinta à vontade para dar “palpites”  em outras áreas enxergando soluções simples, talvez por não estar tão envolvido no problema, será valioso para a empresa.

Sensação de pertencimento: como já dissemos, as pessoas querem “pertencer” a um determinado espaço, empresa, conceito e marca. E o projeto corporativo deve ser feito para que as pessoas queiram realmente estar naquele local de trabalho. Esta é uma forma de reter talentos de maneira bastante natural, sem “forçar a barra”. A empresa que possui um ambiente que atrai e retém as pessoas, muitas vezes tem mais do que funcionários, tem um grupo colaborativo para alcançar objetivos comuns!

Nós, da RS Design, trabalhamos com projetos corporativos há mais de 30 anos. Nossa grande satisfação é desenvolver projetos e espaços que transformam as pessoas, e para melhor!

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *