Quando deixar de ser freelancer e formalizar sua profissão?

free-lancer-1

Programação, social media, produção de conteúdo, fotografia, ilustração, consultoria, designer… Todas são atividades que permitem que a pessoa atue como freelancer (ou trabalhador autônomo). A possibilidade de trabalhar em qualquer lugar, a qualquer momento e precisar apenas de um computador ou uma câmera nas mãos, pode ser muito interessante, mas será que isso poderá continuar para sempre?

Com a evolução dos seus trabalhos e conquistas de clientes, pode ser interessante abrir o seu próprio escritório. Com isso, você poderá ter mais visibilidade, além de um local fixo para atender aos clientes, procurando sempre evoluir.

Desta forma, já estará pensando como um “empreendedor”.

Onde os freelancers trabalham?

Uma pesquisa feita pela Trampos, no início de 2018, mostra um pouco como é a rotina de quem trabalha como freelancer no Brasil. Os dados foram coletados no mês de março de 2018 com 940 profissionais.

De acordo com o estudo, dos que atuam desta forma, 34% são freelancers apenas nas horas vagas e 56% têm como esta a sua única forma de trabalho.

Aumentar a renda foi um dos motivos mais citados pelos profissionais para atuarem como freelancers. Deles, 45% deram esta resposta. O segundo motivo mais enfatizado pelos entrevistados foi a flexibilidade de horário, que foi um atrativo para 40%.

Poder mudar de local de atuação também é uma vantagem para 36% e 34% enfatizam a possibilidade de conquistarem o desenvolvimento profissional atuando como freelancer. A falta de emprego fixo também leva as pessoas a mudarem. Este motivo foi citado por 32% dos entrevistados.

O tempo destinado ao trabalho também foi questionado na pesquisa. Deles, 32% disseram que trabalham entre 6 e 8 horas diárias e 19% mais de oito horas por dia.

Há quem esteja começando e tenha menos de um ano atuando desta forma (18%), mas 30% dos profissionais estão entre 2 e 5 anos como freelancers e 9% há mais de 10 anos.

Dos que optaram por esta forma de trabalho, 90% atuam em casa, 18% revelam que também prestam serviço direto na empresa do cliente, 13% preferem locais públicos para trabalhar, 10% aproveitam o local de emprego, 6% estão em coworking e apenas 7% possui o próprio escritório. Será que esta é uma boa opção?

Chegou a hora de ser um empreendedor

Para alguns profissionais, chega uma hora em que é preciso formalizar a atuação. Isso vai além de ter o seu CNPJ, coisa que qualquer freelancer precisa ter. Há um momento da carreira em que é preciso abrir o seu próprio escritório para conseguir expandir.

Seu primeiro escritório merece mobiliário que além de bonito, seja altamente resistente, sendo ideal para uso intenso e contínuo. Linha Florença da RS Design.

Seu primeiro escritório merece mobiliário que além de bonito, seja altamente resistente, sendo ideal para uso intenso e contínuo. Linha Florença da RS Design.

Há várias vantagens de se montar um escritório, como:

  • Organização do local de trabalho;
  • Ambiente que favorece a concentração no job;
  • Ambiente agradável e adequado para receber clientes;
  • Espaço para contratação de assistentes;
  • Maior visibilidade da marca ou empresa;
  • Maior sensação de segurança para o cliente que vai contratar o seu trabalho.

 

Ter um ambiente físico no qual o cliente possa visitá-lo, interagir, fazer reuniões e conhecer o seu trabalho pode ser o destaque profissional adequado para o momento da sua carreira. Por isso, depois de alguns anos como freelancer, é bom começar a pensar em ter um local próprio para fortalecer a imagem do seu trabalho.

E qual é a imagem do seu trabalho? Isso mesmo, comece a pensar e fazer um plano de negócios para a sua empresa, definindo objetivos, posicionamento de mercado, estratégias e principalmente definindo o seu diferencial no mercado, a sua marca!

Já fizemos um artigo sobre Plano de Negócios, dê uma olhadinha aqui!

Também fizemos um artigo que fala em como criar uma identidade visual para sua empresa.

Sala de reunião com mesa preparada para passagem de cabeamentos para que suas reuniões permitam conectividade com organização. Linha Florença da RS Design.

Sala de reunião com mesa preparada para passagem de cabeamentos para que suas reuniões permitam conectividade com organização. Linha Florença da RS Design.

O importante é cuidar do negócio como um todo, e mesmo que o seu escritório seja pequeno no início, já se prepare para um possível crescimento e para isso é fundamental o projeto e consultoria de uma empresa especialista em mobiliário corporativo.

Este é o nosso caso, projetamos, acompanhamos e implementamos mobiliário para escritórios há mais de 25 anos.

É nossa expertise e gostamos muito do que fazemos!

Pode contar com o nosso trabalho para ajudar o seu… a crescer cada vez mais.

Além da linha completa em mobiliário corporativo, como diferentes mesas, cadeiras, armários gaveteiros, estações de trabalho, divisórias, poltronas, sofás, pufes e cadeiras decorativas, você pode contar conosco para toda a assessoria que envolve a parte técnica de pontos de cabeamento, ergonomia e espaços inteligentes para escritório.

Consulte nossa equipe!

Referência pesquisa: Trampos
Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *