Dicas de como utilizar a tecnologia e abrir o seu próprio negócio

dicas-de-como-usar-tecnologia-para-abrir-seu-negócio-1

 

 

 

 

 

A situação pandêmica atual fez muitas pessoas repensarem seus propósitos de vida. Aquele projeto que estava engavetado, a retomada de um estudo ou até a abertura de um novo negócio, voltarem à cena.

Em situações extremas e de alto risco, a tendência é a preocupação com o presente, mas também um olhar bem focado no futuro, possivelmente para se evitar o que está acontecendo no momento. E também parece que conseguimos colocar mais foco naquilo que realmente nos interessa. E neste momento de pandemia, muitas pessoas resolveram colocar em prática ações que estavam estacionadas.

Percebemos o fechamento de muitos negócios, porém outros se mostram em ascensão. Para quem está pensando em abrir um novo negócio, o importante é direcionar o olhar para algo promissor e que tenha alinhamento com o propósito pessoal.

Os maiores empreendedores do mundo tem isso em comum. Seus negócios estão muito alinhados com seus propósitos.

A crise provocada pelo novo coronavírus trouxe novos hábitos, tanto de consumo, como de convívio social e como já dissemos, o importante é voltar o olhar para estas novas necessidades e por outras que podem surgir.

Embora seja um momento de incertezas e difícil de prever o tamanho do impacto na economia, alguns segmentos se destacam e indicam que podem fazer parte de mudanças duradouras.

Antes de falarmos dos setores em evidência, é importante ressaltar as compras on-line.

Segundo dados da Statista, em março de 2020 o comércio eletrônico aumentou 40% em comparação com o mesmo período em 2019. A compra on-line virou uma alternativa para diminuir as possibilidades de contágio, além disso, muitos novos consumidores passaram a utilizar este meio de compras.

E também, com a mesma importância, estão os serviços de delivery. Empresas que não utilizavam o serviço tiveram que se adaptar para continuar atendendo, mesmo de portas fechadas. Entre os negócios que se destacam com o serviço estão restaurantes, papelarias, pequenas lojas de roupas e de higiene e beleza.

Setores em ascensão:

- Farmacêutico: o ramo está entre os de maior crescimento neste período, a venda on-line de produtos relacionados à saúde vem somando mais de 120% de aumento (segundo a Statista).

- Supermercados: as pessoas estão cozinhando mais e a busca por itens para o preparo de comida aumentou, assim como, assim como de higiene. Novamente destacamos a importância do serviço de delivery e canais de mensagens instantâneas.

- Marmitas: já para os trabalhadores com rotina pesada de home office, a alternativa foi comprar marmitas e ganhar tempo no preparo.

- Bebidas: o consumo de bebidas aumentou em todo o mundo. As pessoas ficando mais em casa, sem dirigir estão consumindo mais vinhos, cervejas, entre outros.

- Pets: o destaque é para os produtos de recreação no lar, principalmente para esse período em que ambos – donos e animais – precisaram se distanciar dos ambientes ao ar livre. E mesmo agora, com o reabertura dos parques, muitas pessoas já se habituaram a procurar distrações em casa para seus pets.

- Exercícios em casa: muitas academias estão alugando equipamentos para as pessoas treinarem em casa. E muitos profissionais estão oferecendo aulas on-line e assim ganhando a confiança das pessoas para possíveis consultorias.

- Bicicletas: segmento que teve aumento de vendas em torno de 130%. Sem poder utilizar academias, as pessoas optaram por esta prática esportiva ao ar livre. E pegaram o gosto por pedalar.

- Itens de informática: com o home office, muitos itens de informática estão sendo requisitados, principalmente mouses, teclados, laptops entre outros. Os itens para produção de vídeos e transmissões ao vivo também tiveram maior procura, entre eles os tripés para celular, iluminadores e microfones.

- Serviços de casa e construção: houve uma retomada ao lar. As pessoas passaram a olhar mais para a casa, além de terem que fazer alterações para adaptar um home office, por exemplo. Tudo isso gerou uma enorme procura de produtos relacionados, que vão desde itens para a cozinha, até eletrodomésticos de alto valor. Devemos lembrar que muitas pessoas não estão podendo viajar, e muito desta verba está sendo direcionada para a própria casa.

Com a aspiração de empreendedor, observe o momento pelo qual as pessoas estão passando, escolha um tipo de negócio que resolva algum problema delas e utilize o melhor que você puder de tecnologia. Lembrando que vale a pena investir em algo em que você tenha mais afinidade!

Uso de mídias sociais

Importante investir em um site ou loja virtual (existem versões gratuitas para pequenos negócios), mas mesmo antes disso, você já pode “monetizar” suas mídias sociais.

Procure entender como são as pessoas que podem comprar o seu produto ou serviço. O que elas fazem, o que curtem, o que podem fazer com que se aproximem e sigam o seu perfil. Pensando bem neste potencial consumidor, você poderá criar uma persona e até imaginar uma pessoa, com seu estilo de vida e consumo. Assim, toda sua comunicação, conteúdo e estratégias devem ser voltadas à persona.

 

Aprenda com conteúdos disponíveis

Existem muitos blogs e perfis para você aprender como planejar as suas ações nas mídias sociais. Alguns como @coolcommerce e @postarpravender são bem didáticos com conteúdo relevante para empreendedores, principalmente do primeiro negócio. Mas é importante também buscar outros tipos de conteúdo, por exemplo, que fale de um item bem complicadinho no processo de compras: o ser humano. Neste quesito, o @ibn_brasil tem dicas muito bacanas de como funciona o cérebro das pessoas e fala sobre os mais diversos gatilhos de impulso de consumo.

 

WhatsApp, o seu grande aliado

Percebemos durante a quarentena que muitas empresas sobreviveram graças ao appwhatsapp e a capacidade humana de se adaptar.

Fique atento, pois é possível que em breve o sistema de pagamento seja liberado pelo Banco Central para este app. E também existem outras formas de pagamento em aprovação no governo. Mas o mais importante sempre será a sua forma de atendimento e de engajamento com o seu consumidor. O uso da tecnologia é fundamental, mas será o seu relacionamento com o seu público que fará seu negócio se consolidar.

 

Google Meu Negócios

Uma dica importante para quem quer começar uma pequeno negócio e ter tudo certinhoé se inscrever como Microempreendedor Individual. Trata-se de uma forma fácil e rápida de ter o próprio CNPJ para poder trabalhar regularmente.

O cadastro é on-line e depois será preciso oficializar a empresa na prefeitura, para que a emissão de nota fiscal on-line seja confirmada. Seja como for, antes mesmo de ir à prefeitura uma dica é cadastrar a sua nova empresa no Google Meu Negócios.

O cadastro é simples e gratuito. Uma vez que a sua empresa esteja nele, ganha mais visibilidade epassa a aparecer no Google e no Google Maps.

 

dicas-de-como-usar-tecnologia-para-abrir-seu-negócio-2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muitos negócios pedem um espaço físico. Seja para receber um cliente, fornecedor ou mesmo montar uma equipe de trabalho. Ao planejar o espaço, saiba que o espaço físico influencia diretamente no comportamento das pessoas. Existem escolhas estratégicas de mobiliário para estimular diversas atitudes, desde criatividade, dinamismo até concentração. Tudo dependerá do que será necessário transparecer no ambiente para influenciar quem estiver nele.

Na RS Design temos Consultores preparados para ajudá-lo a montar o seu escritório com estratégias de crescimento, voltadas para o espaço físico do seu tipo de negócio. Fale com a gente!

 

 

Comentários
0 Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>