O que não pode faltar no briefing de um projeto corporativo – Confira!

A composição do espaço é determinante para a boa dinâmica e funcionalidade de uma empresa e seus colaboradores. Veja a seguir como elencar os principais pontos para tornar seu espaço de trabalho um lugar único e diferenciado.

É cada vez mais notável a preocupação em proporcionar um ambiente de trabalho agradável e com personalidade. A busca por um espaço físico confortável e em consonância com os princípios e identidade de cada empresa vai muito além do bem-estar aos colaboradores, abrange também um melhor desempenho e maior produtividade, podendo ajudar inclusive no aumento de faturamento, sendo benéfico para todos os envolvidos.

A arquitetura corporativa surge como uma grande aliada na construção de um ambiente harmônico, dinâmico e funcional. A elaboração de um projeto corporativo trata-se não apenas do desenvolvimento de uma planta de um espaço empresarial, mas sim de conhecer e explorar a fundo o perfil e os valores que cada empresa carrega e materializar isso em um ambiente único.

Elaborar um briefing é o ponto de partida para dar início à construção do projeto. É nesse momento em que os profissionais envolvidos, em parceria com a empresa de mobiliário corporativo, irão trabalhar em conjunto para entender e estabelecer todas as necessidades e anseios e transformá-los em soluções práticas.

É fundamental que essa etapa seja muito bem construída, atentando-se às particularidades da empresa e a pontos indispensáveis a serem considerados em qualquer projeto corporativo. Traremos em seguida alguns deles.

 

Qual a “cara da firma”?

Definir os principais atributos da empresa é o ponto de partida de todo planejamento do espaço. De acordo com o perfil traçado são determinadas todas as características de composição do ambiente, dinâmica de trabalho e convivência dentro dele, portanto é fundamental que esses princípios e ideais estejam muito bem estabelecidos.

Uma boa forma de manter esse perfil persistente em todo o projeto é buscar alinhá-lo com algum estilo arquitetônico que transmita os mesmos valores, tornando assim mais fácil e presente sua caracterização em cada detalhe do ambiente.

 

Qual o espaço disponível?

Antes de começar a explorar as diversas ideias para a composição do ambiente deve-se primeiro fazer uma avaliação do local, do quanto de espaço se tem disponível e o que se espera de sua dinâmica. É importante avaliar pontos como o tamanho da empresa, perspectiva de crescimento, número de funcionários, necessidade de salas ou ambientes privativos, dinâmica entre os colaboradores, dentre outros. Determinar bem esses dados possibilita a consonância da expectativa inicial com o projeto final concretizado.

Área colaborativa incluindo mesa de trabalho, bancadas e espaço com pufes e TV. Mobiliário da RS Design.

Qual a forma que as pessoas trabalham?

O projeto corporativo tem grandes chances de ser um sucesso para o negócio se o foco estiver nas “pessoas”. Entender a cultura e o propósito da empresa, também é entender das pessoas que ali trabalham. Os espaços podem ser criados estrategicamente justamente para estimular o que é necessário em cada equipe, em cada tipo de negócio.

Estudos de neuroarquitetura (neurociência aplicada à arquitetura, veja aqui nosso artigo para saber mais) comprovam que o espaço físico tem impacto no comportamento das pessoas. Então, o projeto corporativo pode usar os conceitos de “espaços estratégicos para o bem-estar” em favor, das pessoas e do negócio.

Algumas perguntas-chaves podem ser feitas na fase de briefing para direcionar a criação de espaços corporativos inteligentes e que sejam fatores motivacionais que vão influenciar naturalmente a todos que por ali transitarem.

  •  Como as pessoas trabalham na empresa, de que forma?
  •  O que as motivam?
  •  Como são gerenciadas as equipes?
  •  Qual o tipo de negócio da empresa?
  •  Como a empresa atrai talentos?

 

Você percebe que as perguntas vão muito além de “qual o número de pessoas para se calcular o número de postos de trabalho”?

Estas questões podem ser feitas, independente se seu projeto é inicial ou um remanejamento, pois, o mais importante é entender as pessoas, a empresa e os seus objetivos.

 

Selecione móveis que tenham um propósito bem definido

Ao escolher os móveis que irão compor o ambiente é necessário ter como prioridade qualidade e funcionalidade. São itens que englobam a ergonomia, ou seja, um mobiliário totalmente preparado dentro das normas vigentes para uso no trabalho, proporcionando cuidados à saúde do usuário.

Atualmente, em paralelo com a atenção por ergonomia está a necessidade de “espaços flexíveis”. Estes espaços não têm postos de trabalho pré-definidos e isso já era uma tendência, que se acentuou com a pandemia do novo corona vírus.

Percebemos que é produtivo a pessoa escolher a área da empresa para trabalhar, de acordo com o tipo de tarefa a ser realizada. Além de produtivo, é saudável para a pessoa. Estamos falando também de saúde mental, o que é fundamental para a pessoa desenvolver bem suas atividades.

Pode ser uma atividade que precise de concentração, ou uma vídeo conferência, ou uma atividade colaborativa com a equipe, etc. Para cada uma destas atividades, é importante ter um ambiente projetado no escritório e o mobiliário adequado, acompanhando tudo isso.

Se você precisa fazer uma videoconferência e não quer atrapalhar o colega do lado, basta pegar o seu notebook e ir até uma cabine acústica.

Agora, se quer estimular uma reunião criativa, para que todos da equipe se envolvam e deem opiniões, então uma área colaborativa com pufes, poltronas e sofás será bem-vinda.

Área com diversos espaços flexíveis para que as pessoas escolham onde querem trabalhar, conforme a atividade mais interativa ou mais focada. Mobiliário da RS Design.

Outros pontos para definição de mobiliário assertivo:

  • O perfil geral da empresa é mais formal ou descontraído?
  • As pessoas  desenvolvem muitas atividades individuais ou em conjunto?
  • Fazem muitas reuniões? São reuniões com poucas ou muitas pessoas?
  • Em qual linha arquitetônica o projeto se inspira?

 

Questões como essas devem ser esclarecidas a fim de que o mobiliário seja adequado aos valores da equipe como um todo.

Espaços de refeições que também podem ser utilizados como áreas de convivência, reuniões e trabalho individual. Mobiliário da RS Design.

São essenciais projetos bem preparados de iluminação, acústica e climatização

Há normativas que preconizam como devem ser a iluminação, a acústica e a climatização de escritórios e outras áreas de trabalho, uma vez que estes pontos afetam diretamente o desempenho dos colaboradores.

Em um escritório open space, por exemplo, se não existir um tratamento acústico ninguém consegue trabalhar de tanto ruído.

Já um local com baixa luminosidade pode deixar as pessoas sonolentas e pouco produtivas, e o excesso também não é benéfico. O mesmo acontece com a climatização.

Todos estes pontos devem estar muito bem pensados dentro do projeto corporativo. Se um não estiver sendo considerado, a queda do bem-estar é evidente.

 

Aposte nos detalhes

A paleta de cores escolhida também faz uma grande diferença no resultado final pretendido. Ela pode ser decidida com base na identidade visual já estabelecida da empresa ou algum de seus produtos principais e mostrar-se presente em detalhes, como uma única parede colorida ou móveis com cores diferentes das habituais.

A escolha dos objetos de decoração, tapetes, luminárias, quadros, etc., tudo isso será muito importante para acompanhar o objetivo do projeto.

Também precisamos falar das plantas. Você pode utilizá-las como itens decorativos ou pode fazer um projeto inteiro com o conceito de biofilia, que considera elementos da natureza nos ambientes para que as pessoas tenham uma experiência totalmente interativa e diferenciada. Mas isso é outra história e se quiser se aprofundar, temos vários artigos que falam deste assunto. Veja aqui.

Agora, você já sabe o quanto o ambiente de trabalho influencia diretamente a produtividade e o relacionamento de toda a equipe. Um projeto corporativo bem elaborado garante fluidez no trabalho, bem-estar para as pessoas e se mostra um grande diferencial para o sucesso de uma empresa.

A RS Design há 30 anos planeja e entrega o que há de mais completo em projetos corporativoscom o tipo de mobiliário mais assertivo para cada situação. Fale conosco e pensaremos no projeto ideal, personalizado, para sua empresa!

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *