Conheça o conceito de empreendedorismo social

É perfeitamente possível que gerar lucro e promover amplo benefício social sejam simultaneamente objetivos de um negócio. Saiba como conhecendo um pouco do empreendedorismo social.

Ao longo dos últimos anos é possível perceber que a humanidade vem encarando uma mudança de comportamento e postura frente às relações interpessoais, à interação e cuidado com o meio ambiente e ao modelo de sociedade no qual desejamos viver. É crescente a preocupação com o que se está consumindo e a forma que se dá esse consumo. Aos poucos o capitalismo desenfreado vai abrindo espaço para uma nova forma de pensar o consumo, muito mais consciente e sustentável. Isso reflete diretamente na forma como os empreendedores irão conduzir seus negócios, originando nesse cenário o empreendedorismo social.

Em um empreendimento tradicional o grande motivador e alvo é a rentabilidade que esse projeto pode gerar, objetivando o ganho financeiro pessoal. Esse tipo de negócio é projetado para um mercado que possa pagar pelo produto ou serviço ofertado, tendo o lucro como condição essencial para sua sustentabilidade. De encontro a esse modelo surge o empreendedorismo social. Nessa nova forma de empreender a prioridade não é o retorno financeiro, mas sim o impacto social que esse negócio irá gerar na vida dos envolvidos.

 

O empreendedorismo social

Esse apresenta-se como um modelo de negócio em favor da comunidade, visando a sustentabilidade, autonomia e qualidade de vida. A criação de produtos ou serviços direciona-se principalmente para a resolução ou redução de problemas locais, sejam eles com educação, moradia, saúde ou meio ambiente, alinhando interesses econômicos com interesses da sociedade em geral.

Dessa forma, o lucro esperado passa a não ser necessariamente ou exclusivamente financeiro, mas sim almeja-se um lucro na forma de benefícios transformacionais em grande escala, melhorando a vida principalmente de populações carentes, negligenciadas ou altamente desfavorecidas. Isso não significa que os empreendedores sociais por regra evitem propostas lucrativas.

O empreendimento social pode unir os lucros financeiros com os benefícios gerados, tendo o ganho monetário diferentes possíveis destinos, o que irá distinguir o empreendedorismo entre negócios sociais e negócios de impacto.

 

Negócio social

Nesse tipo de empreendimento, que visa impactos positivos, os lucros gerados devem ser reinvestidos na causa para a qual ele foi criado. Um exemplo desse tipo de negócio é a Moradigna: fundada por Matheus Cardoso, esse negócio faz pequenas reformas express em comunidades de baixa renda, visando melhorar a qualidade de vida das pessoas daquele lugar. A Moradigna oferece pacotes para reforma de residências com qualidade, segurança, facilidade de pagamento e baixíssimo custo, tendo todo lucro gerado investido nesse mesmo negócio para que ele cresça e prospere cada vez mais.

 

Negócio de impacto

Trata-se de um empreendimento que gera um impacto benéfico na sociedade e, ao mesmo tempo, proporciona um ganho financeiro pessoal para seu dono ou sócios. Um exemplo desse tipo de negócio é a VerBem: fundada por Ralf Toenjes, a VerBem é uma ótica que trabalha com o modelo de 1 pra 1, ou seja,  a cada óculos vendido um é doado para a Renovatio, ONG parceira da empresa, também fundada por Toenjes.

 

Empreendedorismo social x Caridade

É importante salientar que o empreendedorismo social em muito se difere da filantropia ou mesmo do ativismo. No caso de filantropia, identifica-se algum problema social e se cria uma solução imediata (e muitas vezes temporária) para ele utilizando-se de recursos limitados, uma vez que geralmente são dependentes de doações, e com atuação mais restrita.

Já em um empreendimento social é promovida uma transformação geralmente em médio, longo prazo, dado que envolve uma mudança de realidade, de forma a servir permanentemente a causa. Busca gerar capital social, inclusão e emancipação, dando autonomia e oportunidade para as pessoas.

 

Benefícios em trabalhar com empatia

Empreender de forma consciente traz diversos benefícios não apenas para o empreendedor, mas também para seus colaboradores e comunidade. Além do principal motivador, que é a mudança social local e melhora na qualidade de vida das pessoas, gerando renda, sustentabilidade e autonomia, esse modelo de negócio se mostra mais aberto à criatividade para desenvolvimento de soluções inovadoras, uma vez que o foco principal não é o retorno financeiro.

É notório que negócios que possuem um propósito social como princípio atraem apoio, investimento e crédito, atraindo até mesmo colaboradores e voluntários. Mostram-se como uma causa interessante para aqueles que valorizam os princípios da empatia e cuidado com as pessoas e o planeta ao mesmo tempo em que são especialmente interessantes para as ações de fomento governamental. Além disso, esses empreendimentos possuem uma espécie de “marketing natural”, uma vez que ações que visam o bem comum como alvo são mais fáceis de divulgar e serem expandidas.

O empreendedorismo social ilustra como a sociedade vem evoluindo em suas relações e que já não basta buscar o lucro se este tiver finalidade apenas em si mesmo. Essa nova forma de empreender mostra que, assim como a tendência de mudança de comportamento geral, um negócio deve ser motivado por um propósito acima dos lucros e a noção de sucesso vai aos poucos se modificando de promoção pessoal para a contribuição para dias melhores.

Se você tem este perfil empreendedor e precisa montar o seu escritório, pode contar com a RS Design para uma consultoria de projeto de mobiliário corporativo que atende o seu propósito, com condições comerciais especiais. Fale com a nossa equipe!

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *